segunda-feira, 16 de novembro de 2015

E aos poucos parece que tudo volta a ser como de antes, na certeza porém que nada jamais será igual!!!


quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Mudar de hábitos

Dizem os entendidos que para mudar um hábito precisamos de 21 dias, ou seja três semanas, e que ao fim deste tempo o hábito está instalado.

Será mais eficiente e eficaz mudar vários pequenos hábitos ou mudar radicalmente? Acho que pouco importa... O importante mesmo é mudar!

Podemos demorar mais ou menos tempo a perceber, podemos ter percebido por nós ou talvez tenhamos precisado de um abanão, mas uma vez compreendida a situação há que mudar!

A grande maioria das decisões life changig não são tomadas no ano novo, nem no nosso aniversário, vão-se construindo a pouco e pouco no nosso subconsciente é um dia saltam cá para fora, é importante perceber quando isso acontece e deixá-las seguir o seu curso.

O melhor está por vir... 

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Novo ciclo

Esta é a semana do meu aniversário e como sempre surgem as reflexões inerentes ao início de um novo ciclo.

Este último ano foi extraordinariamente diferente e maravilhoso, agora tenho um novo papel, sou mãe e isso mudou tudo! Sempre achei que não seria mãe a tempo inteiro mas a vida quis que eu tivesse esta exeriência e a verdade é que estou a adorar, não me vou debruçar sobre os obvios benefícios que isso trás à minha criança, mas que mudou a minha visão deste assunto não há dúvida.

Por outro lado, todos precisamos do vil metal para viver, as contas não se pagam sozinhas, não comemos fatias de ar e vento nem bebemos sumo de paredes... mas o que quero eu fazer??? Tive uma experiência profissional irrepetível mas a mais realizante de todas, tive uma experiência que não gostei e sei que não quero repetir, tive outra que não me importava de voltar a ter mas será que me faria feliz ou realizada? Tenho ideias, algumas, várias... umas impossíveis, outras improváveis, algumas incompatíveis com a família, outras nada rentáveis... não sei!

Quase a chegar aos 33 sei que tenho aquilo que sempre quis ter uma família!!! Sei que tenho de trabalhar e que esse trabalho tem de me fazer feliz, mas não sei o que será... Assim começa um novo ciclo, incerto...

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Querido Pai Natal

Cá estou eu para mais uma carta!

Em primeiro lugar, e como de costume, vamos lá agradecer o que recebemos em 2014! O ano passado pedi-te trabalho e tu deste! Tomar conta de uma criança pequena a tempo inteiro é uma canseira, como diz uma amiga eu não posso ir descansar para o trabalho!!!

A hora da Estrelinha não foi pequenina, nem pouco mais ou menos, mas correu tudo bem e foi parto natural como eu sempre quis!

Este anos houve muitas, muitas, muitas alegrias e coisas boas! Ter um bebé faz destas coisas!

Este ano queria apenas um trabalho, de resto aco que tudo se resolve! Obrigada

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Tanto tempo cá fora como lá dentro!

E assim, sem me dar conta passaram 9 meses!
Como cresceste, mudaste e evoluiste, como eu cresci, mudei e evolui!
A tua existência não alterou nada mas transformou tudo, estes nove meses foram os mais rápidos e os mais atarefados, aprendi tanto e tu! Como tu aprendeste!



Aprendeste a derreter o meu coração de cada vez que sorris e me estendes os bracitos. Aprendeste a fazer música de cada vez que te ris às gargalhadas das coisas mais simples, e com colheres, caixas de plástico, objetos pequenos e papeis! Aprendeste a ficar sentada com os bonecos que fazem os barulhos mais  irritntes, a brincar com a bolinha que a avó traz ao pescoço ou a massajar o gato. Aprendeste a comer de colher, principalmente fruta e agora estás a aprender a comer pedacinhos. Aprendeste que o papá chega àquela hora e quase corres para ele. Aprendeste a bater palminhas quando estás contente, seja porque vais comer, brincar, sair ou viste alguém de quem gostas! Aprendeste que o sábado é dia de natação e como te divertes!!! Aprendeste que dá para falar com a titi quando ela está dentro do computador, também já aprendeste a sorrir para câmaras e telemóveis. Aprendeste que és um bebé fofo e tentas seduzir todos os que se cruzam contigo. Aprendeste a por-te de quatro mas não gatinhas, porque entretanto descobriste que andar é muito mais eficaz. Aprendeste que em nossa casa é possível fazer quilómetros a pé! Aprendeste a apreciar os ataques e as sanduiches de beijinhos. Aprendeste que o banho é diversão com o papá e o vestir é uma chatice com a mamã. Aprendeste a dormir 11 horas seguidas e nós agradecemos!

E eu aprendi que quem manda e controla tudo és tu, aprendi que os pais existem para servir os filhos, aprendi que eu sou responsável pelo que te acontece, pelo que não acontece e pelo que vai acontecer. Aprendi que o coração cresce tal como tu, mas numa medida maior. Aprendi que as tuas concretizações são vitórias inexplicáveis. Aprendi que os caracóis podem nascer em crista, que qualquer sítio é bom para uma soneca e que paciência de gato é infinita! Aprendi que o teu papá é bem mais doce que eu antevia e a presença de um bebé mostra o melhor de todos os presentes. Aprendi que tudo faz mais sentido desde o dia em que o mundo ficou um lugar bem melhor.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Respeito!

Vivemos na era da falta de respeito, por tudo, por todos, pelos próprios, pelos outros, pelos mais velhos, pelos novos e pior pelos bebés!

A falta de respeito pelos bebés assume proporções desastrosas, até parece que não são pessoas... E essa falta de respeito é proveniente daqueles que mais deveriam respeitar, ajudar e proteger estes pequenos seres, dos profissionais de saúde que os ajudaram a nascer, dos que os ajudarão a enfrentar aos primeiros dias, dos enfermeiros, dos pediatras, dos pais e das mães!

Poucas horas depois de nascer o bebé tem de saber mamar e se não souber toca a enfiar leite artificial! Claro que o reflexo de sucção é inato mas é preciso lembrar que o bebé acabou de fazer uma viagem mais ou menos demorada por um canal apertado e escuro e chegou a um sítio estranho onde não conhece ninguém nem nada, se calhar está cansado! Ou se calhar não tem fome, afinal a mãe poporcionou solução a todas as suas necessidades durante nove meses. Ou se calhar alguns bebés demoram mais que outros e normalmente a natureza sabe o que faz e as mamãs têm mamas para alimentar os bebés.

A função dos bebés é engordar então os bebés que crescem ao seu ritmo sem ser nos percentis mais altos têm problemas e é preciso ajudá-los, dizem médicos e enfermeiros, e as mães e os pais preocupados voltam a apostar nos leites artificiais, porque não interessa se o bebé é calmo, feliz e saudável, interessa é que seja pesado e muito!

O bebé aos seis meses tem de saber dormir toda a noite e se não souber tem de aprender, nem que seja à força ou com qualquer um dos métodos milagrosos hoje em voga. E claro que se não dorme a culpa é da mãe que cometeu os mais diversos erros como acalmar, confortar e dar colo ao seu bebé quando chorava ou se agitava. Os adultos que defendem que os bebés devem adormecer sozinhos são os mesmos que gostam de adormecer em cadeirinha com o parceiro, mas o bebé essa entidade especial tem de o fazer sozinha!!!

Quando o bebé começa a comer alimentos sólidos tem de comer aquelas quantidades e se não comer temos de forçar, e há pediatras a dizer às mães que os bebés tem de aprender numa semana. Aprender a comer deve ser das coisas mais difíceis... são os sabores, as texturas, as temperaturas, as colheres, mas uma semana chega e sobra!

E depois há um sem número de frases inteligentes que vão passando de geração em geração e prepetuam esta falta de respeito pelos bebés: "O colo vicia", "os bebés choram para manipular os pais", "não é normal ter fome de noite", "isso é muito pouca sopa" e outras que tais...

Talvez se respeitassemos mais as necessidades dos bebés eles crescessem mais felizes e seguros, talvez se respeitassemos mais as necessidades dos bebés eles sejam melhores pessoas do que nós somos!

sábado, 6 de setembro de 2014

Recomeçar

Setembro é o mês dos recomeços, recomeça o ano escolar e judicial, recomeçam as diversas épocas desportivas e, até na televisão recomeçam alguns programas. Por aqui também se costuma recomeçar e redefinir objetivos.

Setembro é aquela altura do ano em que ainda falta um terço para o fim, é ideal para repensar, analisar e redifinir os nossos objetivos. Por isso este ano também eu repensei, analisei e redefini os meus objetivos até ao final do ano.

Entre pessoais, profissionais e uma mistura dos dois até ao fim do ano enho quatro meses para atingir quatro objetivos, pés ao caminho e mãos à obra!

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Meio ano!!!

Ontem fez 6 meses que a Estrelinha chegou!
Passou mesmo depressa e já nem me lembro muito bem como era a vida sem ela...
Tenho saudades da minha barriga, estar grávida é extraordináio! Mas ser mãe é um bocadinho melhor, porque é permanente e para sempre!!!

Há coisas difíceis e desgastantes na maternidade mas os sorrisos desdentados compensam tudo! Há coisas que não se conseguem descrever com palavras...

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Férias!

Ser turista na minha cidade e raclete.
Alvarinho em Melgaço e bolas de berlim em Viana.
Comezainas em família e passeios no parque.
Bowling e comida japonesa.
Gelados à beira mar a três.
Peixe grelhado e ver o rio.
Hóteis antigos no Luso.
Passeios nos jardins da Curia.
Dia Surpresa na Ria de Aveiro.



segunda-feira, 28 de julho de 2014

Humpf...

Às vezes fazemos burradas (sim com u, porque é de burro!) bem grandes e sem querer... Porque se tenta evitar um conflito consegue criar-se um maior.
Às vezes coisas parvas acontcem sem que consigamos perceber o seu propósito.
Às vezes não somos nem nos sentimos a melhor versão de nós próprios.
E às vezes, muito só às vezes isto é tudo ao mesmo tempo...

quinta-feira, 17 de julho de 2014

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Atividades de fim-de-semana

Quem acompanha aqui o cantinho ou me conhece pessoalmente sabe que ando sempre à procura de atividades para fazer sozinha, em casal, em família, com a minha irmã, enfim ocupação de tempos livre é uma das minhas atividades. Claro que isto de ser mãe mudou nlagumas coisas mas não a procura de atividades, o que mudou foi o tipo de atividades.

Nos seus quatro meses a pequen já foi ao Serralves em Festa, já fez Babyoga e Baby Sense! Este fim-de-semana temos mais babyoga e lá pra o fim do mês temos Música para bebés & papás. Em setembro deve começar a natação e ontem experimentou tocar piano.

Todos os dias há um admirável mundo novo desta pequena pessoinha!

terça-feira, 8 de abril de 2014

Ambiguidades da maternidade

No último sábado estive sozinha durante 3 horas depois de 6 semanas de ser mãe.

Por um lado foi ótimo! Já há uns dias que não era totalmente independente... mas por outro passei o tempo todo a pensar na miúda! Não por preocupação, ela ficou com o Papá e eu deixei leitinho suficiente para uma mamada, mas porque sei lá, sou mãe!

E deixei-a para ir ouvir falar de 'génios de chupeta'! Tê-la deixado permitiu que eu pretasse atenção aquilo que fui ouvi e para ela também foi bom descansar de mim e para o Papá aposto que foi interessante! 

quarta-feira, 19 de março de 2014

O melhor Pai do Mundo!

Ao contrário do que é costume, principalmente, no dia de hoje eu não vou dizer que é meu, porque não é!
Este último mês revelou-me quem é o detentor deste título e tenho-vos a dizer que mora cá em casa!
Enquanto casal tentamos ser uma equipa, não há um que decide nem há um que 'manda'. Durnte toda a gravidez tentei incluir ao máximo o Sol em tudo e sempre achei que ele iria ser bom pai, mas afinal ele é o melhor!



Tem toneladas de paciência, não se irrita, levanta-se para adormecer a pequenita depois de eu ter passado uma hora a dar-lhe mamar durante a noite, muda fraldas (apesar de ainda não ter acertado com a forma como se deve prender a dita cuja!), o banho é tarefa do papá quase sempre e até canta!!! A vida tem destas coisas maravilhosas surpreender-nos com algo que afinal é melhor do que previamos!

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

48 horas a convencer um bebé!!!


Podia ser o título de um filme de terror, mas não foi!
Então começando pelo princípio: dei entrada no internamento da grávida na 3f, dia 20, às 8:30 da manhã, na primeira avaliação o colo era muito posterior, tentaram anteriorizar, o que podem imaginar é 'ligeiramente desconfortável'. Meteram-me uma fita e lá fui eu, equipar-me, ler, bordar, fazer km no corredor... De tarde o Sol esteve comigo e andamos tanto que ele ficou cansado... A meio da tarde comecei a ter contrações regulares, espaçadas e suportáveis. A seguir ao jantar caiu a fita, novo toque para ajudar, nova fita e já iamos em 2 dedos de dilatação e colo 30 % apagado. A noite foi horrível, com contrações, num lugar estranho e sozinha... 
Quarta de manhã novo exame, dilatação igual, colo a 40%, aqui fiquei um bocadinho desesperada e até chorei porque não estava a ver forma da situação avançar... Durante a tarde o Sol veio outra vez mais uns km, contrações menos espaçadas e menos suportáveis, tive mesmo de tomar um medicamento intravenoso para as dores... Ao fim do dia a Mamí e a Mana Pequena (acabadinha de chegar das Áfricas) foram visitar-me. Novo toque, 4 dedos de dilatação e colo a 80 %, estava em franco trabalho de parto, ao fim de 36 horas!!! Depois de km, muita música e exercícios de respiração!!!
Fui transferida para a sala das expectantes pelas 21h, novo toque, instalação do soro, da insulina, das sondas das contrações e da monitorização do bebé, picada da glicemia (que se repetiu a cada hora!). À meia noite epidural, à uma rotura de membranas terapêutica, às 4h passamos à sala dos partos, às 8h vieram por-me a puxar sozinha para ajudar a menina a descer. Diz a enfermeira parteira 'ela puxa tão bem, que pena estar tão cansada', e a nossa pequena Estrela estava na posição perfeita. Três puxos em cada contração, com a ajuda da enfermeira na barriga em três contrações a cachopa nasceu e puseram-na no meu cxolo! O Sol esteve sempre ao meu lado ainda dissemos umas palermices para passar o tempo, ele cortou o cordão umbilical e vestiu-a, com ajuda porque ela é mesmo pequenita! 2885g com 48 cm. A minha primeira pergunta foi 'qual foi o resultado do teste de Apgar, toda a gente se riu! Mas foi 9 por isso depois dela estar no colo do pai, coseram-me, dei-lhe a mama e até dormi um bocadinho depois. Deram-me o pequeno almoço e as 11h estava no quarto com ela! 

Apesar de tudo foi um parto simples, sem complicações, a minha cicatriz está ótima! Nem me apercebi da episiotomia até me coserem, explicaram que como eu sou muito, muito branca a probabilidade de me magoar era muito grande daí terem feito. 

A minha bebé fez 24 horas de fototerapia, mas sábado tivemos alta as duas e estamos em casa. Eu melhor por ter dormido, mesmo com ela é muito melhor que no hospital! O meu Sol tem imenso jeito para ela o que me deixa babadíssima e estamos todos a aprender! Sou feliz!